carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Quase Memória

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Quase Memória

Livro Excelente - 1 comentário

  • Leram
    2
  • Vão ler
    2
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    1

Autor: Carlos Heitor Cony

Editora: Companhia das Letras

Assunto: Romance

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 213

Ano de edição: 1995

Peso: 275 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Excelente
Marcio Mafra
19/11/2004 às 15:12
Brasília - DF

Quase Memória tem muito leitor a favor e alguns outros bastante contra, o que pode ser considerado absolutamente normal para um livro que chega na 25ª edição. É livro de ler numa sentada, direto, sem interrupção. Interessante é que o autor, no prólogo, diz que o Quase Memória "oscila entre a crônica, a reportagem e a ficção". É verdade porque o ato de receber um "pacote", como um Sedex vindo do nada, se transformou numa história mais que boa, quase genial: "...um hóspede esteve aqui no último fim de semana, perguntou se nós o conhecíamos, pediu que lhe entregássemos este envelope...." Excelente.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Um romance de quase ficção.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Não compreender, por sinal, era um de seus defeitos, e, conforme a circunstancia, uma de suas qualidades. Por isso ia cometendo gafes por aí afora, tomando prejuízos em qualquer coisa em que se metia - tirante a bem-sucedida experiência das galinhas e ovos, tudo o mais resultara em quebração de cara.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Comprei este livro porque é o maior best seller do Carlos Heitor Cony.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2020
Todos os direitos reservados.