carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

CCRJ - Clube de Criação do Rio de Janeiro

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
CCRJ - Clube de Criação do Rio de Janeiro

Livro Excelente - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: José Luis Vaz  

Editora: Coronário

Assunto: Publicidade

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 272

Ano de edição: 2005

Peso: 1.380 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Excelente
Marcio Mafra
29/07/2006 às 19:04
Brasília - DF

Cada uma das peças traz o titulo, o nome da agência produtora, o nome do anunciante, bem como o nome do diretor de criação, o fotografo, o mídia e outros profissionais da agência. Não há como escolher as melhores. De uma maneira geral são peças espetaculares.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

O livro traz as melhores peças, criações de textos e ilustrações de propaganda e publicidade, das agências do Rio de Janeiro, no ano de 2005.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Seu Rodrigues, vascaino sorridente e boa praça é o dono do boteco. Rodrigues arrendou o estabelecimento por dois anos, depois de aprender muito trabalhando na cozinha desse mesmo boteco, quando ele era administrado pelo seu Campos e, antes dele, pelo seu Eppinghaus. Seu Rodrigues ja aprendeu como é dura a vida de dono. Ele é sempre o primeiro a chegar para abrir o bar.
É sempre o ultimo a sair para passar a chave na porta. Uns acham cansativo, outros acham que não vale a pena. Ele prefere encarar o que faz como uma cachaça. E o seu Rodrigues não vive sem a sua cachaça. Ele sabe que é cansativa a vida de dono. Enquanto a barriga cola no balcão, os olhos e ouvidos estão sernpre atentos no freguês. E se tem um lugar onde o fregues tem sernpre razão é no boteco do Seu Rodrigues. Afinal, ele trabalha pra isso. O problema é que o fregues nunca esta satisfeito. Nem ele. Por isso, todo santo dia, o vascaino pensa numa maneira de melhorar o boteco, de criar uma nova atração, de deixar o CCRJ - ah, eu ja ia me esquecendo: esse é o nome do lugar - ainda mais bonito e mais apresentavel para a freguesia. Pra isso, ele reuniu amigos tão cachaceiros quanto ele. Então, para tocar a cozinha do CCRJ, chegaram o Flávio (um dos rnaiores cachaceiros que eu ja tive o prazer de conhecer), o Paulinho, a Adriano, a Renata, o Real e o Salvestroni. Turma boa. E de lá prá cá, esse é o grupo (boteco nao tem staff. Boteco tem grupo, galera) que, junto com o Seu Rodrigues, fazern do CCRJ um lugar bacana e profissional, um ponto de encontro pensado exclusivamente para esse pessoal criativo, cheio de ideias. Hoje, milhares de pessoas frequentam o CCRJ, o que deixa Seu Rodrigues muito orgulhoso. E se tem alguem que se orgulha dessa cachaça, esse alguem é o Seu Rodrigues. Álvaro Rodrigues.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Meu amigo Bira, anualmente, convida para participar de um evento chamado prêmio "Excelência Gráfica" que é atribuído aos profissionais do ramo. Durante um jantar, são expostos os melhores trabalhos feitos no ano anterior, ao qual comparecem autoridades, empresários, imprensa e profissionais ligados ao negócio. Na ocasião, anoto os títulos de livros que mais me chamaram atenção e informo ao Bira a minha opinião. Dias depois ele me presenteia com os títulos que eu mais gostei. Não sei o que seria melhor: mais eventos deste tipo, ou mais amigos do tipo Bira.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.