carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

A Historia do Caminho do Ouro Em Paraty

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
A Historia do Caminho do Ouro Em Paraty

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    1
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Marcos Caetano Ribas  

Editora: Contest

Assunto: História

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 142

Ano de edição: 2003

Peso: 265 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
23/03/2007 às 22:42
Brasília - DF

O livro é um bom documentário, objetivo e simples, de leitura fácil para se compreender as bases do trânsito do ouro que saia das Minas Gerais para a Corte, em Portugal. Possui muitos trechos de documertos da época.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Informações turísticas, históricas, culturais e econômicas sobre o ouro, que transitou entre Minas Gerais, Paraty e Europa, nos séculos 16 à 18.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Sahio sua Exma. da cidade do Rio de Janeiro pelas duas horas da tarde com muyto acompanhamento de officiais militares, e de outras pessoas particullares: a praça o salvou com des pessas, digo, treze pessas, e continuando as marchas chegou as sinco horas ao Emgenho dos Padres da companhia adonde estava o Reytor, e outros Padres, e depois dos primeiros cumprimentos, conduziram à sua Ex.ma a ver a fábrica do engenho, que não deixa de ser grandiosa pelos muitos negros, que ocupa; e por moer com agoa muy suave o trabalho visto tudo despediusse a comitiva, e os Padres tratarão à sua Ex.ma com toda a grandeza, e aos seus domesticos tambem. Depois de ter ouvido missa partimos pelas sete horas da manhã, e machose the o meyo dia, em que por descansar hum pouco, e aliviarse do..... ...."Viagem de São Paulo a Paraty Vindo tomar posse do governo de São Paulo, o novo Capitão General Martim Lopes Lobo de Saldanha escreve, em 21 de junho de 1775, carta ao Vice-Rei Marquês do Lavradio narrando sua jornada do Rio a esta cidade, passando por Parary e pelo Caminho da Serra do Facão. "Meu Capitão, Meu Amo e Meu Senhor: Bem quisera eu ha mais tempo ter hido aos pés de V. Excia., por este modo dar-lhe conta da minha jornada, segurar-lhe o meu respeito, no qual deve a V. Excia. contar como o mais certo; porem enganou-me a esperança, em que tenho estado, de querer dar a V. Excia. huma clara notícia de todos os meus passos. Agora vou sem mais demora protestar-lhe que estimo primeiro que tudo e dezejo mais que todos que V. Excia. se conserve na mais vigorosa saude e que disponha da minha, que é boa para tudo quanto for do seu agrado. Agora vou dar conta a V. Excia. da minha jornada, ainda que com temor porque sey lhe roubo o tempo. Já V. Excia. sabe que eu sahy no dia 28 de maio dessa Capital. Ouvi missa na fazenda de João Alves, dormi na do Coronel Gregório de Moraes. No dia 29 vim a Sepetiba, embarquei na canoa do Capitão Mór de Paraty, fui à ilha das Pescarias e dormi em Paracucá. No dia 30 jantei na fazenda do Dr. Suzano, dormi na Mangaratiba, no sítio chamado


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Comprei o livro em agosto de 2006, durante a Flip, em Parati.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.