carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Luka e o Fogo da Vida

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Luka e o Fogo da Vida

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    3
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Salman Rushdie  

Editora: Companhia das Letras

Assunto: Romance

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 207

Ano de edição: 2010

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Elias Marinho
01/07/2011 às 14:14
Santa Maria - DF

É difícil comentar um livro que é destinado a outro público, que não o seu. Luka e o Fogo da Vida é voltado ao público juvenil, com sua temática baseada em uma aventura em um mundo mágico para salvar a vida de seu pai com personagens mitológicos é parecido com um jogo de vídeo-game, a ponto de cada fase que ele superava, havia a necessidade de apertar o botão de salvar.

Todavia, a história é muito bem construída, muito bem amarrada, que chega a ser emocionante pelo ritmo frenético de acontecimentos na aventura de Luka. O autor soube mesclar muito bem uma linguagem fácil para jovens com a citação de uma grande quantidade de personagens, sem fazer o leitor se perder nos nomes, alguns conhecidíssimos do mundo mitológico, como Rá, outros invenção sua de maneira muito original, diga-se de passagem, como “Ninguempai”, outros que chegam a ser chatos de ser ler como o cão que se chama urso e o urso que se chama cão (imagine ler a cada momento “urso, o cão... e cão, o urso...”.

Não gosto de livros que não aprendo nada, todavia, como já disse, o livro é bom, não chega a ser uma perda de tempo, pois sempre será bom ler uma aventura bem construída como essa.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Luka e o Fogo da Vida narra a aventura de Luka, que, diante de uma misteriosa doença que paralisa seu pai Rashid, é obrigado a se aventurar pelo mundo da magia para roubar o Fogo da Vida que seria a única esperança de salvar de seu pai. Luka que conhecia todas as histórias do mundo da magia graças ao seu pai Rashid, um exímio contador de historias, terá que enfrentar grandes perigos passando por várias fases do mundo mágico contando com ajuda de amigos dos mais esquecidos que o mundo da magia já ouviu falar.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

“Quando eu descongelar todo mundo”, a Insultana instruiu Luka, “Leve seus amigos para dentro e espere até eu dizer que é seguro sair.” O tom dela havia mudado completamente, Luka notou; não havia mais nem sinal de dureza. Na verdade, era decididamente um tom amigo, até afetuoso.
Luka fez o que a Insultana mandou, empurrando seu pequeno grupo para dentro da padaria cinzenta e depois apertando o rosto na vitrine; assim, ele, Cão, Urso, e Ningúempai viram só uma pequena parte da destruição em larga escala que se seguiu. A insultana acenou com um braço imperioso e o Respeitorato descongelou. Então Luka assistiu às Lonttras mergulharem sobre as ruas da cidade, soltando seus aviões de papel encantados, que pareciam equipados com detectores de Ratos e os perseguiam onde quer que fossem, dentro ou fora das casas, debaixo de lençóis ou em cima de telhados, e não demorou muito para o ataque dar resultado e pôr todos os Ratos para correr. Suco de betel, ovos, vegetais podres tinham sido eficientes como insultos, mas o pó de mico não só feria os sentimentos dos ratos e estragava suas roupas como fazia com que ficassem cheirando ainda pior do que já cheiravam. Luka viu até os mais perversos dos Ratos gigantes, os pesadamente armados e supermaus Respeito-Ratos do Eu com seus óculos espelhados, correndo em círculos e gritando enquanto os aviões de papel os perseguiam e despejavam pó de mico em suas cabeças e nucas.


  • Salman Rushdie lança 'Luka e o Fogo da Vida' na Flip

    Autor: O Estado de S.Paulo

    Veículo: site do jornal O Estado de São Paulo

    Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,salman-rushdie-lancara-luka-e-o-fogo-da-vida-na-flip,5

    Com lançamento mundial na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), dia 6, Luka e o Fogo da Vida, do escritor indiano Salman Rushdie, tem algo de Harry Potter - e todos os ingredientes para conquistar seus leitores. Em entrevista por telefone, de Londres, Rushdie revela, inclusive, que já trabalha numa adaptação desse seu novo livro para o cinema, assistido pelo cineasta inglês Alan Parker ("Evita"). Inicialmente, pensou em Terry Gilliam para dirigir "Haroun e o Mar de Histórias", mas ele estava envolvido com outros projetos. Publicado em 1990, Haroun é o livro do qual saíram os protagonistas de Luka, outra fábula no melhor estilo de Italo Calvino.
    "Luka e o Fogo da Vida" narra a história de um garoto de 12 anos, filho de um contador de histórias, Rashid Khalifa. Certo dia, por amaldiçoar um circo que maltrata animais, provocando involuntariamente um incêndio, Luka vê seu pai enfeitiçado pelo perverso treinador que usa o chicote contra os indefesos bichos do circo. Recolhido a um sono profundo que pode levar Rashid à morte, ele só será resgatado se o filho roubar o fogo da vida na Montanha do Conhecimento. Parece um videogame. E é quase um. Rushdie dedica o livro ao filho Milan, que tem quase a mesma idade de Luka.
    Se você pensou numa parábola sobre o irracionalismo do mundo contemporâneo, em busca de um novo Prometeu que lhe devolva a luz, pensou certo. Rushdie anda desencantado. Há 20 anos seu pescoço está por um fio por causa de fanáticos que insistem em ler seu "Versos Satânicos" como uma obra blasfema contra o Islã. Ele ainda corre riscos, a despeito do acordo firmado entre Irã e Inglaterra para suspender a fatwa - condenação à morte - contra Rushdie, acusado de apostasia em 1988 por causa do livro.
    Rushdie, que todo dia 14 de fevereiro recebe uma carta de radicais, avisando que o país não esqueceu a fatwa decretada pelo aiatolá Khomeini (1900- 1989), não parece tão paranoico como há duas décadas, embora não ignore a advertência. Tem, inclusive, um livro pronto para ser publicado sobre essa experiência de viver perseguido. Ele alega que o escreveu para contestar a história "falsa" que seu guarda-costas Ron Evans tentou publicar e foi interditada judicialmente há dois anos pela Corte Suprema de Londres. Evans teria argumentado em seu livro proibido que Rushdie tem instinto suicida e tirou dividendos financeiros da ameaça de morte.
    Mas o escritor deixou de mexer com religião e, hoje, só fala por metáforas - à maneira do português José Saramago (1922-2010). Ou melhor, do cubano de origem italiana Italo Calvino (1923-1985), modelo confesso tanto de "Haroun e o Mar de Histórias" (1990) como de "Luka e o Fogo da Vida", que vem lançar na Flip. Ele já esteve na festa há cinco anos. Sua mesa, nesta oitava edição, foi uma das primeiras a ter lotação esgotada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Recebi a incumbência em ler este livro e comentá-lo para o site Livronautas. Marcio Mafra o trouxe da Flip 2010. Como se trata de uma publicação de um grande autor é interessante que este livro esteja inserido na Livronautas.(Elias Marinho)


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.