carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

O Homem de Hoje

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
O Homem de Hoje

Livro Ruim - 2 comentários

  • Leram
    1
  • Vão ler
    1
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Patrick M Morley  

Editora: Gente

Assunto: Evangélico

Traduzido por: Wanda de Assunção

Páginas: 372

Ano de edição: 1992

Peso: 415 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 


Bom
rosiene Ferreira De Souza
05/09/2019 às 22:50
-
ótimo😍

Ruim
Marcio Mafra
30/06/2002 às 20:07
Brasília - DF

O Homem de Hoje é um livro chato, além de escrito por alguém que não sabe fazê-lo. Certamente o tradutor também não é do ramo. Algumas das histórias apresentadas beiram a sandice. O conteúdo e a estrutura da narração são tão ruins, que acabam por não servir, sequer, para a evangelização dos iniciados na crença evangélica. É péssimo.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A História do Pastor Patrick Morley, que narra episódios de sua vida calcados na fé evangélica, nos quais ele diz evidenciar a presença de Jesus e do Espírito Santo. Indiretamente tenta convencer (não apenas induzir) aos leitores de que eles poderão passar pelas mesmas experiências

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Compartilhar: Onde Guardar o Seu Dinheiro Diversos anos atrás, começamos a ganhar mais dinheiro do que precisávamos para viver da forma como estávamos acostumados. Moramos numa vizinhança na qual nossos filhos estão felizes, seguros e acomodados. Minha esposa gosta da localização conveniente e dos vizinhos. Uma das melhores amigas da minha filha mora a duas casas de nós. Não há cachorros latindo no meio da noite, e nenhuma via expressa abafa a conversa quando fazemos churrasco no quintal. Como estávamos ganhando o suficiente para morar numa casa maior, mais cara, comecei a fazer planos de mudar. É o que as pessoas fazem quando têm dinheiro suficiente, não é? Geralmente podemos determinar o nível de renda das pessoas pela casa na qual moram, porque a maioria delas fica trocando pela mais cara que sua renda permitir. Pessoas com renda de 25.000 dólares anuais moram em casas que os 25.000 dólares da renda podem comprar; pessoas com 50.000 dólares de renda moram em casas que os 50.000 dólares da renda podem comprar; pessoas com renda de 150.000 dólares moram em casas que os 150.000 dólares da renda podem comprar. Não obstante, gostávamos da nossa vizinhança. E sabíamos que as pessoas e os relacionamentos são mais importantes do que os bens materiais. Mas a pressão social para comprar uma casa maior preocupava-me a mente. A idéia de ter dinheiro, e assegurar que todos os outros saibam disso, puxa a gente como num cabo de guerra, em contraposição ao conceito cristão de vida. Certo dia, percebi que era o único membro da família querendo mudar. Isso me deu o que pensar. Por fim, despojei-me da ambição de mudar para uma casa maior e permiti a Deus que operasse. Resolvemos mudar a decoração em vez de mudar de casa. Com o passar dos anos, começamos a dar corpo e forma à crença de que Deus desejava que colocássemos um limite em nosso padrão de vida. E fosse no que fosse com que ele nos abençoasse acima e além daquele padrão, ele queria que ajudássemos a cumprir os seus propósitos. Essa decisão evoluiu. Não chegamos a realmente sentar-nos e escrevê-la num pedaço de papel. Antes, com o passar do tempo, por nosso estilo de vida e nossas ações, nós a embutimos nos valores. Então um dia a expressamos em voz alta, e isso resolveu a questão. Assim, agora vivemos por um padrão de vida predeterminado. E tudo o que Deus nos confia acima do que precisamos para viver e economizar para a aposentadoria damos ao seu trabalho. Imaginei que viver numa casa maior ter-me-ia feito sentir-me mais importante. Contudo, o senso de ser útil e o impacto que estamos tendo nos deixa com a profunda confiança de sermos verdadeiramente importantes, tanto para a nossa autogratificação como para a obtenção de resultados que perdurem para sempre. Em Mateus 6:19-21, Jesus diz: "Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói e onde ladrões não escavam nem roubam; porque onde está o teu tesouro, aí estará também ,o teu coração". Se quisermos ser mais piedosos, devemos dar mais de nossos recursos a Deus. Quanto mais dinheiro dermos para a obra de Deus, mais nossos corações estarão postos nele. O oposto é igualmente verdadeiro: não dê dinheiro para a obra de Deus, e seu coração não estará posto nele. Qual é a maneira certa de dar dinheiro ao Senhor? Cada um de nós deveria dar ao Senhor uma quantia de cada unidade monetária ganha proporcional à maneira pela qual Deus o tem abençoado, num mínimo de 10 %. Esse mínimo de 10 % é a mesma coisa que o dízimo. Esse dinheiro deveria ser separado à medida que é ganho. Aqueles de nós que têm seu próprio negócio, ou que estão em vendas, podem deduzir as despesas normais do negócio antes de calcular o mínimo de 10 % . Esse dinheiro pode ser usado no trabalho da igreja. A igreja é a congregação à qual você pertence e o trabalho maior do corpo de Cristo no mundo todo. Cada igreja local tem suas próprias recomendações, e você deve segui-Ias se estiverem de acordo com a sua consciência. Há muitas organizações meritórias que não estão afiliadas a nenhuma igreja e que devem ser sustentadas na forma em que Deus o orientar através da oração. Suas dádivas devem ser feitas em segredo a fim de protegê-lo da tentação de tornar-se orgulhoso. Se você não puder dar mais do que 10%, e fazê-lo com alegria, não o faça. Desenvolva regularidade em dar - Deus não precisa de dotes. Dar sistematicamente é boa disciplina. Você deve dar as suas ofertas como oferenda a Deus, e não aos homens. Não busque o louvor ou a aprovação dos homens, e não espere ser abençoado pelas pessoas, igrejas ou organizações a quem der. Deus o abençoará por dar com alegria, embora as bênçãos possam ser mais espirituais do que materiais. A mais elevada forma de dar é chamada de dar sacrificialmente. Você pode pensar nisso como dar até doer. A maior parte das pessoas dá de sua abundância - elas de fato não acham falta daquilo que foi dado. Dar mais do que a quantia da qual é confortável separar-se é a forma mais dedicada de dar, e é simplesmente mandar dinheiro adiantado para ser guardado onde a traça e a ferrugem não destroem. Esse é o melhor lugar para se guardar dinheiro.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Não há registro


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.