carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Administração 2

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Administração 2

Livro Ótimo - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    2
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Peter Drucker  

Editora: Pioneira

Assunto: Administração

Traduzido por: Carlos Afonso Malferrari

Páginas: 254

Ano de edição: 1975

Peso: 470 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ótimo
Marcio Mafra
30/08/2002 às 20:27
Brasília - DF

Drucker é considerado o pai da administração. Passados 10 ou 20 anos, após surgirem seus primeiros livros, muitos já o consideram superado. Embora os americanos sejam os melhores estrategistas do mundo, em termos de administração eles são "cintura dura" além de praticarem nas empresas a patriotice, ou o falso nacionalismo. Um dos conceitos intrudutórios aos livros do Drucker, que muito impressiona:..." Nas próximas décadas, os administradores vão precisar enfrentar necessidades muito maiores de desempenho, do que a maioria deles pode sequer imaginar, e em todas as áreas. Muito mais vai depender do seu desempenho, do que a prosperidade ou mesmo a sobrevivência de suas próprias empresas ou instituições. Isto porque, a efetiva administração de nossas instituições é a única alternativa à tirania em nossa sociedade pluralística de instituições...". É um bom estudo e um bom livro, um tanto defasado da realidade da administração brasileira, dos mercados regionais e, talvez, também defasado do mercado globalizado.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

1) O Administrador

2) O trabalho e as funções do Administrador

3) Habilidades Administrativas 4) Organização Administrativa.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A armadilha do estar certo. Quem sabe tomar decisões nunca parte da premissa de que determinado curso de ação seja o único certo e que todos os demais estão errados. Nem parte da suposição de que "Eu estou certo e ele está errado", Parte, isso sim, do compromisso de procurar saber porque as pessoas discordam entre si. Os executivos eficazes sabem, é claro, que existem muitos tolos à sua volta e que há também os fofoqueiros; os criadores de caso. Mas não pressupõem que todo aquele que discorda daquilo que eles vêem como sendo claro e óbvio seja, por isso, um tolo ou um vigarista. Sabem que, a menos que haja provas em contrário, o dissidente deve ser tido como alguém razoavelmente inteligente e razoavelmente justo. Portanto, deve-se acreditar que ele tenha chegado à sua conclusão tão evidentemente errada porque está enxergando uma outra realidade se preocupa com outro aspecto do problema. O executivo eficaz, por conseguinte, sempre pergunta aos seus botões: "Que é que esse sujeito vê, caso seu ponto de vista seja, apesar de tudo, defensável, racional e inteligente?" O executivo eficaz preocupa-se, antes de mais nada, em compreender a coisa, Só então é que começa a pensar em que está certo e quem esta errado. Evidentemente, isso não é seguido por muita gente, quer sejam executivos ou não. A maioria parte da certeza de que o modo como eles vêem a coisa é a única forma de encará-la. Por isso, nunca chegam a compreender sobre o que é a decisão- e nem mesmo sobre o que é a discussão.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Por volta de 1978/1980, pedi ao Antonio Tavernard que me indicasse os melhores livros de administração, marketing e economia. Tavernard que era um excelente profissional da área de economia e contabilidade, prestava consultoria empresarial especializada em administração para a empresa Conbral, onde eu trabalhava. Para o marketing, indicou o Philip Kotler. Para administração o Peter F. Ducker e para economia o Samuelson e o Rossetti.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.