carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Nós o Povo - A História do Capitólio dos EUA

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Nós o Povo - A História do Capitólio dos EUA

Livro Ótimo - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Lonelle Aikman  

Editora: Não Consta Editora

Assunto: História

Traduzido por: Maria P. Terrel

Páginas: 143

Ano de edição: 1968

Peso: 590 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ótimo
Marcio Mafra
17/10/2004 às 16:47
Brasília - DF

Numa alusão ao livro, "Os Homens são de Marte e as Mulheres são de Vênus" os americanos pensam que são de Marte e o restante do mundo é de Vênus. Mas eles são muito bons em marketing. Conseguem transformar qualquer coisa banal, na coisa mais espetacular e admirada do mundo. Assim fizeram com o Capitólio. O título que atribuíram a este livro, "Nós o Povo - A História do Capitólio dos EUA"... Proporciona uma tênue idéia da magnitude dos marcianos, imperadores do mundo. O livro é bem apresentado, bem feito e agradável de ser lido ou visto. Pela sua leitura, se aprenderá um pouco da história, da democracia e do poderio político americano.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A história do edifício do Capitólio, como surgiu, como cresceu e como representa um símbolo em pedra.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Não foi possível encontrar um lugar mais vantajosamente situado para alojar o edifício do Congresso," escreveu l'Enfant no seu relatório, "do que o oeste das alturas de Jenkins..." "É," continuava dizendo, numa frase muitas vezes repetida, "como um pedestal à espera de um monumento." A fim de obter um desenho apropriado para o monumento, os Comissários do Distrito anunciaram um concurso para o melhor desenho de um Capitólio, dando como primeiro prêmio 500 dólares e um terreno na cidade. O concurso foi anunciado nos jornais da jovem nação, onde os arquitetos profissionais eram escassos. Alguns, especialmente um desenho mostrando um enorme cata-vento em forma de galo, com as asas estendidas, aparentemente cantando no seu poleiro sôbre a Cúpula, eram ridículos. Nêsse momento crítico, um médico versátil, William Thornton (médico, pintor de retratos, que fazia experiências com navios a vapor: e arquiteto-amador), obteve licença para submeter o seu desenho, mesmo com atraso. Quando seu projeto chegou, "cativou o olhar e a aprovação de todos," disse outro talentoso arquiteto-amador, Thomas Jefferson, o então Secretario de Estado. "Grandeza, simplicidade e conveniência aparecem tão bem combinadas nêste projeto...", escreveu George Washington numa carta de recomendação aos Comissários do Distrito, "que não tenho dúvida alguma de que merecerá a vossa aprovação." Em 18 de setembro de 1793, o desenho de Dr. Thornton, de um edifício majestoso contendo duas alas unidas por um centro coroado com uma cúpula, já tinha sido selecionado e modificado. Sérios problemas de construção haviam sido resolvidos, e havia chegado a hora de colocar a pedra fundamental do Capitólio. O programa do dia incluía esmeradas cerimônias maçônicas, uma prática comum na época, enraizada na ligação entre os pedreiros medievais e a Ordem Maçônica. Washington, como Presidente, herói militar e Grande Mestre Interino da Grande Loja do Estado de Maryland, teve o papel principal na cerimônia. Também tomaram parte representantes, vestindo uniformes e condecorações, da Artilharia Voluntária de Alexandria e das lojas maçônicas dos Estados de Maryland, Virginia e do Distrito. O desfile começou quando o Presidente chegou às margens do "Grande Rio Potowmack," no estado de Yirginia, atravessou para o lado de Maryland e encaminhou-se para a Praça do Presidente, aumentando sempre o número de espectadores em cada lugar. "Desfilaram dois a dois," informou um observador na edição de 25 de setembro da "Gazette" de Alexandria, "com a mais solêne dignidade acompanhados de música, tambores, bandeiras e espectadores jubilantes." Deixando de lado o "enorme pântano serboiano" que era então a Avenida Pennsylvania o grupo seguiu por uma estrada nova de correio, separando-se quando necessário para poder atravessar o arroio Tiber, pisando de pedra em pedra ou sôbre um tronco solitário ao pé da colina do Capitólio, até chegarem ao local da construção no alto da colina. Ali, Washington, vestindo o avental maçônico que se dizia ser "feito à mão pela senhora do General Lafayette," e, com trôlha de prata e martelo de cabeça de mármore, colocou a pedra fundamental. Sôbre ela colocou uma chapa de prata com a data, o decimo terceiro ano da independência norte-americana, o primeiro ano do seu segundo período de mandato na Presidência, e o ano Maçônico de 5793. O lugar exato em que foi colocada a pedra fundamental permanece incerto até hoje, embora talvez fôsse nas imediações da esquina sudeste da ala original do norte do Capitólio. "A cerimônia acabou com uma oração, os cantos de Honra Maçônicos, e uma salva de 15 tiros da Artilheria," informou a "Gazette" de Alexandria aos seus leitores. "O grupo retirou-se para uma enorme barraca, onde foi assado um boi de 227 quilos do qual todos comeram, com abundância de outras diversões." . Foi um comêço corajoso, mas as complicações já estavam fermentando.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Em maio de 1970 cheguei aos EUA. De lá viajei para Acapulco e México DF, onde permaneci até o final de junho, ocasião em que assisti todos os jogos da Capa de Futebol. Para lembrar a passagem pelos EUA, trouxe "Nós O Povo - A História do Capitólio dos EUA", sobre a história do edifício onde funciona o congresso americano, desde a sua construção até os dias atuais. Na bibliomafrateca existe um outro livro intitulado, também de "Nós o Povo" , registrado com o número 555, que narra a queda do comunismo em Varsóvia, Budapeste, Berlim e Praga. O conflito de titulos terá sido mera coincidencia ? Viva a democracia e viva o povo americano.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.