carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

História da Sociedade Brasileira

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
História da Sociedade Brasileira

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    2
  • Vão ler
    3
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Francisco Alencar  

Editora: Livro Técnico

Assunto: Didático

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 339

Ano de edição: 1985

Peso: 570 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
17/10/2004 às 14:46
Brasília - DF

Livro didático, 2º Grau, na materia de historia. No primeiro capítulo, os autores narram a história pré-colonial, a escravidão, o tratado de Tordesilhas, o extrativismo do ouro e a mudança da Corte de Lisboa para o Brasil. O Império, vem em seguida e termina com a crise da monarquia, até chegar à Independência e República. Na ultima parte, narra a republica oligárquica, passando pelo estado novo de Getulio, até desaguar no golpe de estado, pelos militares em 1964. Bom livro para noção geral da história oficial do Brasil. Leitura facil posto que preparada com a didática de experientes professores.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

História do Brasil: A colônia. O Império e a Republica.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A abdicação de Dom Pedro I foi a vitoria do liberalismo sobre as forças absoolutistas representadas na figura do imperador e completou o processo de emancipação da politica da metropole portuguesa. Mas Dom Pedro II era ainda uma criança.
Quem iria governar 0 pais? .
O periodo que se iniciou com a abdicação foi o mais agitado do imperio. Os liberais estavam divididos. Moderados e exaltados divergiam: os primeiros queriam a centralização politica do imperio; os segundos, a descentralização e alguns ate faalavam em republica. Havia ainda os restauradores, defendendo a reaproximação com Portugal. Por todo o pais se alastraram as lutas politicas entre as varias tendencias, ameaçando a unidade territorial. Essas lutas, porem, tiveram uma caracteristica importante: a participação popular.
As divisões dentro da classe dominante abriram espaço para que a massa de homens livres empobrecidos e ate mesmo escravos se revoltassem contra os privilegios da aristocracia agraria, exigindo para si melhores condições de vida. A Cabanagem e a Balaiada tiveram suas origens nas disputas entre fazendeiros, mas transforrmaram-se em revoltas sociais. As aspirações populares, embora conduzidas na maioria das vezes desorganizadamente, ganharam uma autonomia que nem os mais radicais podiam esperar. Sobre essas revoltas se abateu uma repressao intensa, e a violencia foi uma constante.
O periodo regencial foi uma fase de grandes agitações, cuja repressão preparou o caminho para a consolidação do imperio. Superou-se a crise economica, herdada do periodo colonial, atraves da expansão da cultura cafeeira no vale do Paraiiba. Eliminou-se a ameaça à unidade politica e territorial atraves da consolidação da monarquia, centralizada e conservadora.
O liberalismo foi sem duvida uma caracteristica marcante desse periodo.
Alguns historiadores chegam mesmo a falar que se viveu "uma experiencia republicana". O liberalismo na regencia foi, porem, ambiguo. Por urn lado, promoveu a descentralização e possibilitou urn maior grau de participação popular. Por outro, deixou intactas as bases da sociedade brasileira desde a colonização: o latifundio e a escravidão.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Na página de rosto está grafado o nome de Flávia.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.