carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Como a Argentina Vai Sair da Crise

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Como a Argentina Vai Sair da Crise

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Domingo Cavallo  

Editora: Editora 3

Assunto: Economia

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 94

Ano de edição: 2001

Peso: 105 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
31/10/2004 às 16:14
Brasília - DF

Domingo Cavallo, importante personagem do governo Fernando de La Rua, elaborou em 1999 um plano estratégico para fazer voltar a crescer toda a Argentina. O plano se chamava "Um homem um Emprego" e abrangia todo o futuro da Argentina, o Euro, a Competividade e a heterodoxia. Publicação da editora três, especializada em negócios, o livro foi encartado numa revista denominada "dinheiro". O livro e o plano são muito bons e são de fácil leitura. Pena é que tanto o plano como o Ministro Domingos Cavallo não deram o resultado positivo esperado, como aliás, é comum na Argentina. No Brasil um plano assim muito midiático, também não daria certo, como aliás, não deu certo o Plano Cruzado do Presidente Sarney em março de 1986, o Cruzado Dois ou Plano Verão na segunda tentativa do Sarney com o Ministro da Economia Bresser Pereira em junho de 1987. O Plano Arroz com Feijão do Ministro Mailson da Nobrega que foi até o final do governo Sarney, quando em 1988 a inflação chegou a 988% ao ano. Teve ainda o Plano do Brasil Novo, também conhecido com Plano Collor, de março de 1990 e dois ou três anos depois o Cruzeiro Novo, ainda no governo do Presidente Collor. Após a sua renúncia, assumiu a Presidência o Vice Itamar Franco, quando foi editado o plano URV, que desaguou no plano Real, implantado pelo Ministro da Fazenda Fernando Henrique, depois Presidente da Republica. Como a Argentina Vai Sair da Crise, valeu a leitura na sua época e vale agora para saber quanto sacrifício já se impôs ao povo tanto argentino como brasileiro, sem nenhuma garantia de resultados


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Estratégia para a Argentina sair da crise social, política e econômica em que se encontra, em 1999, no pensamento de seu Ministro da Economia e homem forte do governo, Domingo Cavallo

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A Argentina pode crescer de uma maneira contínua por volta de 7% anual. Como tem crescido o Chile por 15 anos, como se propõe crescer o México através da liderança de Vicente Fox. No primeiro ano vamos crescer uns 10% porque teremos uma recuperação da recessão, como crescemos 11 % em 91. E a mudança de expectativas se produziu em 9 de abril, quero dizer, em 9 meses o nível de atividade econômica ou o Produto Interno Bruto em 91 foi 11 % mais alto que no ano de 90. As medidas só foram implementadas em 92/93, mas o povo acreditou, e mais, houve um sinal claro dado pela queda de inflação e queda nos juros e na melhoria de crédito. Neste caso, seria similar, porque ao produzir este choque de confiança, reaparece o crédito e baixam as taxas de juros. A reforma tributaria deveria entrar em vigência no dia 1 de janeiro de 2002 por uma questão de tempo de implementação e para que as pessoas entendam a natureza das mudanças e para que se possa ordenar o novo sistema de organização tributária. Mas algumas reformas imediatas deveriam ocorrer, por exemplo: os impostos que encarecem o credito e que encarecem as taxas de juros, deveriam ser eliminados de imediato, porque nos atuais níveis de taxas de juros todas as empresas vão deixar de pagar e o sistema de pagamentos sera interrompido (se e que alguns setores já não pararam). Esta e a forma de sair da crise. Temos experiencia: saímos de crises piores que essa. Em 90 e no início de 91 estávamos em uma situação mais complexa que a atual e saímos da crise. Em 95 sofremos o impacto da crise Tequila, caímos em um buraco pior que o atual. Em três meses perdemos 9 bilhões de dólares de reservas e 18% dos depósitos do sistema bancário. Para que os senhores tenham uma idéia, a crise dos anos 30 nos Estados Unidos foi por causa de uma queda dos depósitos bancários de 25% em um período de três anos. No nosso caso, os depósitos bancários baixaram 18% em três meses e saímos da crise. Quero deixar uma mensagem de esperança. Estou convencido de que podemos sair da crise. Alem do mais, meu partido possui um bloco de deputados pequeno, somos 12, mas estamos conversando para trabalhar de maneira conjunta com os deputados províncias, através de um enlace sobre os temas chave das próximas semanas: o orçamento e a reforma tributária e de sua administração. Seremos um grupo de 30 deputados dizendo que estamos dispostos a apoiar e ajudar, se eles se ajudarem votando a lei que pede o executivo. Esta deverá ser lei para criar novas espectativas, para produzir a esperança que o país está esperando.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Não há nehuma historia sobre este livro.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.