carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Como Ser Um Rock Star

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Como Ser Um Rock Star

Livro Excelente - 2 comentários

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Guga Mafra  

Editora: Melhoramentos

Assunto: Biografia

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 269

Ano de edição: 2021

Peso: 360 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 


Excelente
F. Mafra
22/08/2021 às 17:54
Brasília - DF
Eu tenha que dizer!
Recebi o livro "Como Ser Um Rock Star" hoje. Comprei no pré-lançamento.
Então comecei a ler.... mas sem expectativa.
Tantas histórias legais e verdadeiras e incríveis e emocionantes!
Chorei e gargalhei!
Me emocionei!
Não conhecia o Guga tão romântico e dramático.
Adorei!
E saber dos detalhes das histórias que ouvimos as vezes na mesa do almoço, foi muito fera!
Um livro de um escritor excelente.
Comecei a ler e só parei agora!
Parabéns Guga. Orgulho pra caramba de você!

Excelente
Marcio Mafra
22/08/2021 às 17:27
Brasília - DF
Como Ser Um Rock Star foi baseado num podbook - uma espécie de audiobook narrado como uma conversa, como um podcast.
Nele, Guga contava para seu filho histórias da sua própria adolescência, com muitas referências a filmes e séries de comédia romântica dos anos 1990.
É uma historia de crescimento em meio a músicas, projetos e relacionamentos que dão muito certo ou muito errado.
Uma história imperfeita de personagens muito reais.
Um sábio disse: se a história é boa, o livro é bom.
História, livro e autor excelentes.

Marcio Mafra
22/08/2021 às 17:27
Brasília - DF
História de um adolescente tímido, desajeitado e cronicamente apaixonado procurando seu lugar e seu propósito de vida.
Marcio Mafra
22/08/2021 às 17:27
Brasília - DF
O Teatro Garagem tinha o formato de uma arena quadrada. O palco era um grande quadrado, cercado por três arquibancadas e com o pano de fundo atrás. Na formação com pista, havia um pequeno palco encostado no pano de fundo, e o resto da arena era usado como um espaço para as pessoas verem o Show em pé. Ele estava formatado assim para esse Show, e estava lotado! Devia ter umas quinhentas pessoas. O show do Reality LOTOU a pista, e a plateia não parou o mosh pit um minuto. Foi insano e deixou a gente bem nervoso, porque teríamos que tocar logo depois. Quando o Show deles acabou, a pista esvaziou. O público, cansado, foi para os banheiros ou beber alguma coisa. Enquanto ajustávamos os instrumentos pra tocar, o Cláudio teve uma ideia: — Se a gente tocar só as nossas músicas, ninguém vai ver. Temos que tocar algum cover bem conhecido, que traga o público de volta. ― A gente pode tocar "Sheena Is a Punk R0cker" ― sugeri. — Não, tem que ser mais poderoso. Vamos tocar "Smells Like Teen Spirit" — propôs o Cláudio. A gente nunca tinha ensaiado essa música. O Vinicius me mostrou os acordes ali, na hora. O Cláudio sabia tocar por conta dos shows do Mr. Moustache, mas eu não sabia a letra toda. — Só canta os dois primeiros versos, "Load up on guns, bring your friends", que a galera vai cantar o resto. Era bem arriscado, porque, se o público não voltasse, não ia ter o que fazer. Mas era pra isso que a gente tinha formado essa banda, né? Pra tocar sem ensaio, decidindo as coisas em cima do palco. Era tudo ou nada. Demos o ok para o técnico, mostrando que estávamos prontos. A luz apagou. Não tinha ninguém na frente do palco. A pista estava vazia. Cláudio deu um toque em cada tambor. Vinicius deu uma palhetada pra ver se a guitarra estava ligada. Eu fiz a mesma coisa no baixo e dei uma batidinha no microfone. Não tinha mais o que fazer. Vinicius começou a tocar os famigerados acordes solitários da guitarra. E a galera começou a CORRER pra frente do palco. Saía gente de todos os lados, das arquibancadas, do bar, dos banheiros, da porta do teatro, todo mundo vindo se apertar na frente do palco. Depois dos seis compassos iniciais que abrem a música, cantei a primeira frase: — Load up on guns... Foi o suficiente. A galera cantou em uníssono e pulou a música toda. FOI 0 KARAOKÈ MAIS LEGAL DA HISTÓRIA! E o show foi assim até o final. Ninguém saiu da pista, e todo mundo ouviu nossas músicas serem tocadas também. Todo mundo aplaudiu. Foi avassalador. Assim que eu pus o pé pra fora do palco, alguns garotos vieram me abordar pra comprar a nossa demo. Eu quase chorei, Há poucos anos era eu fazendo aquilo ali pela primeira vez, com um pouco de vergonha. Por mim, eu teria dado as demos de presente. Ainda bem que era o Vinicius que cuidava do caixa. Quando guardamos os instrumentos e voltamos pra área dos shows pra ver as outras bandas, fiquei pensando em tudo que tínhamos vivido até ali. Desde eu aprender a tocar os primeiros acordes com o Filipe, passando por descobrir a cena brasiliense com a Bruna... até o momento em que a gente estava tocando na principal casa do rock de Brasília. Ainda tinha muito mais pra acontecer, mas aquilo ali já era incrível. Já era muito mais do que eu havia sonhado. Fiquei pensando se tinha alguém daquela época por lá, mas fui interrompido por um grupo de meninas me cutucando e querendo conhecer "o baterista e o guitarrista também". A vida estava realmente boa. Pedi pra elas esperarem e fui atrás dos dois. 0 Cláudio já estava ocupado com outra garota atrás de uma arquibancada. Fui procurar o Vinicius, que estava na porta do banheiro feminino com uma cara bastante preocupada: — A Jéssica encheu a cara. Tá vomitando lá dentro com a ajuda de uma amiga — ele explicou. — Caramba. Tá tudo bem? Você tá bem? — perguntei. Ele não parecia nada bem. — Ela tentou me beijar — ele falou, meio decepcionado. 0pa! Isso era uma boa noticia, não era? Eu até levantei a mão para um high fîve, mas ele não correspondeu. — Desse jeito eu não quero, cara. Tem que ser pra valer. Ok, estávamos aprendendo a ser uma pedra em novos níveis. Ele me disse que estava bem e só ia garantir que ela estava em segurança e depois me encontraria. Voltei pro trio de meninas, que estava me esperando no mesmo lugar. — 0 Cláudio e o Vinicíus vão demorar um pouco, mas já vêm. Vocês querem conhecer o backstage?

Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
22/08/2021 às 17:27
Brasília - DF
Num dia de julho de 2021, Guga me informou que seu livro “Como Ser Um Rock Star” estava sendo lançado pela Editora Melhoramentos, com reserva prévia. Comprei e recebi o livro diretamente da Submarino, no final do mês de julho. Na terceira semana de agosto fui à São Paulo, tratar de meus negócios particulares quando passando pela Avenida Paulista entrei da Livraria Martins Fontes, onde sempre busquei livros para a Livronautas. Para meu espanto vi a loja completamente adesivada de Guga Mafra pra todo lado, desde as portas de entrada até o interior com pilhas e pilhas do livro, todas com indicação de best sellers. Fiquei abestado.

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2021
Todos os direitos reservados.