carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Kindred - Laços de Sangue

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Kindred - Laços de Sangue

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Octavia E. Butler  

Editora: Morro Branco

Assunto: Romance Histórico

Traduzido por: Carolina Caires Coelho

Páginas: 432

Ano de edição: 2019

Peso: 580 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
18/12/2021 às 18:11
Brasília - DF
Kindred é um tipo de romance histórico, onde Dana é a personagem principal. No dia de seu aniversário do ano 1976 ela se sente mal e – inexplicavelmente – é abduzida para o ano de 1816, em plena escravatura americana. Num lugar completamente estranho, Dana se depara com uma criança que está se afogando num rio. Em seu socorro, pega a criança, a arrasta para a beirada do rio, faz respiração boca a boca, salvando-a do afogamento. A criança era Rufus, um menino branco. Kevin, o marido de Dana, que se encontrava na mesma sala onde aconteceu o desaparecimento, fica mais aturdido por vê-la reaparecer no mesmo ambiente poucas horas depois do ocorrido. Na sequencia da história esse acontecimento se repete muitas vezes sendo Dana transportada ao ambiente de 1816, onde todos os negros eram escravos, e em seguida - algumas horas ou dias depois - retorna ao civilizado ano de 1976. Os desaparecimentos de Dana eram um mistério nunca explicado. O relacionamento dela com Rufus era difícil de entender. Ela parecia ter algo mágico ou isso seria um talento de Rufus? Até quando ela poderia continuar ajudando a ele, sendo que a cada viagem, voltar para casa era ainda mais difícil?

Marcio Mafra
18/12/2021 às 18:04
Brasília - DF
A história de Dana, num enredo de realismo fantástico situa os personagens, em território norte americano, tanto no ano 1.816 como 1976. Em 1.816 os EUA encontravam-se no ápice da escravidão dos negros africanos. Em 1.976 a vida nos EUA sob a presidência de Gerald Ford, após Nixon, era quase como nos dias dos anos 2000. O fio condutor da história considera que laços de sangue negro são mantidos através das gerações.
Marcio Mafra
18/12/2021 às 18:04
Brasília - DF
Eu estava em casa há oito dias quando a tontura finalmente voltou. Eu não sabia se devia lutar contra ela por mim ou se devia aceitá-la pelo Kevin; não que importasse o que eu fizesse. Fui para a época de Rufus totalmente vestida, levando minha bolsa de brim, carregando a faca. Cheguei de joelhos por causa da tontura, mas no mesmo momento fiquei em alerta e cuidadosa. Eu estava na mata no fim do dia ou bem cedo. O sol estava baixo no céu e, cercada como estava por árvores, eu não tinha ponto de referência que me indicasse se ele estava nascendo ou se pondo. Vi um riacho não muito longe de mim, correndo entre as árvores altas. Do outro lado, à minha frente, estava uma jovem negra, uma garota, na verdade, com o vestido rasgado na parte da frente. Ela o segurava fechado enquanto observava um negro e um branco brigando. Os cabelos ruivos do homem me indicavam quem ele devia ser. Seu rosto já estava bem machucado para que eu conseguisse reconhecê-lo. Ele estava perdendo a briga, já tinha perdido. O homem com quem ele estava brigando era do tamanho dele, com o corpo igualmente esguio, mas, apesar de ser magro, parecia bem condicionado e forte. Provavelmente já havia vivido muitos anos de trabalho árduo. Não parecia ser muito atingido quando recebia os golpes, mas estava matando Rufus. E então, me ocorreu que ele podia de fato estar fazendo exatamente isso: matando a única pessoa que poderia me ajudar a encontrar Kevin. Matando meu ancestral. O que havia acontecido aqui parecia óbvio. A garota estava com o vestido rasgado. Se tudo fosse o que parecia, Rufus tinha feito por merecer aquela surra e até mais. Talvez tivesse crescido e se tornado ainda pior do que eu temia. Mas, independentemente do que ele fosse, eu precisava dele vivo, por Kevin e por mim. Eu o vi cair, levantar e ser derrubado de novo. Levantou-se mais devagar, mas conseguiu. Eu tinha a impressão de que já tinha me levantado muitas vezes. Não conseguiria fazer isso muitas outras.

Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/12/2021 às 18:04
Brasília - DF
Kindred me foi presenteado pelo Rafael Canivello , amigo e profissional com quem faço ginastica funcional 3 vezes por semana

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2022
Todos os direitos reservados.